L'Association Sol do Sul vous présente Un Brésil différent !
 L'Association Sol do Sul vous présenteUn Brésil différent !

ATIVIDADES

Palestras, stands, ateliers, bate-papo, e muito mais ! Muita troca de experiências espera por você no 2° Encontro das Mulheres Brasileiras da França !

(as atividades estam sendo publicadas, em breve mais)

 

 

Espaço beleza:

Diversas profissionais da área da beleza estarão presente, venha conhecer essas brasileiras e conhecer suas  técnicas. Tudo para você se sentir ainda mais linda e segura de si mesma.

Joy Cassi

 

Joy Cassi, expert em Microblading e Empresária da Marca Nuskin, cheguei a Paris em 2014. Depois de fazer alguns trabalhos totalmente fora da sua área, comeceu sua caminhada para chegar ao que é hoje. Apaixonada pelo o contato direto com o ser humano, ajudando cada mulher estar mais segura de si mesma

 

Hoje Joy Cassi, além de fazer alongamento de cílios, é expert em Microblading e empresária da Marca Nuskin, que apresenta em Paris. Então, não perca a oportunidade de encontrar essa profissional e conhecer seu trabalho.

Celia Ghisi

Celia Ghisi, trabalha na área da Estetica Micropigmentação (Estetica e paramédica) & Cilios. Chegou na França em setembro de 2018, com seus filhos. Antes já acostumava vir para a França, duas vezes ao ano para atender clientes brasileiras prestando serviços de micropigmentação ( make up permanent ).

Espaço literário:

Encontre diversas escritoras brasileiras e conheça suas obras no espaço literário do 2° Encontro das Mulheres Brasileirs da França

Patrícia Deps

Patrícia Deps é escritora, médica, dermatologista (membro da Société Française de Dermatologie), mestre e doutora em medicina pela UNIFESP (SP). Pós-doutorado em 2008 na London School of Hygiene & Tropical Medicine, e Pós-doutorado pela UVSQ-França em 2018. Patrícia mora em Paris e é pesquisadora em antropologia médica e paleopatologia do Musée du quai Branly e das Catacumbas de Paris. É professora da Universidade Federal do Espírito Santo, em Vitória-Brasil.

No romance “Devotada Juliette”, a protagosnita é a médica Rebeca Goldstein, que tem um sonho de ser escritora. Para realizá-lo, Rebeca resolve partir para a Europa, onde experimenta três modelos diferentes de viagem. Nos três primeiros dias, ela diverte-se com mais quatro amigas na Ilha da Madeira. Lá, Rebeca conhece Roberto, um português amante de fado que a acompanha no seu percurso, e a estimula a escrever o que não sente. Rebeca brinca com palavras, poesias, músicas e paixão. Em direção à Lyon, Rebeca reencontra seu amigo John. A amizade entre homem e mulher é fielmente relatada durante dois dias agradáveis. De Lyon, ela segue sozinha para a última etapa de sua viagem, doze dias solitários em Paris. Rebeca descobre a cidade inspiradora, e escrever passa a ser uma necessidade para expressar os sentimentos e as percepções. Numa circunstância desafiadora, Rebeca conhece Quasímodo (Rémi), que a convence de se encontrar com Victor Hugo. A magia entra em cena e Victor Hugo, aos 46 anos de idade, conhece Rebeca numa Paris de 2017. Rebeca se surpreende com a existência submissa de Juliette Drouet, bem como de outras amantes de Victor Hugo. Eles conversam sobre amor, literatura, artes, história, cotidiano, família, casamento, traição e religião.

Facebook: Patricia Deps; Página Devotada Juliette / Instagram: @patricia_deps

Andrea Colen Sarubbi

 

Andrea Colen Sarubbi é autora do livro “Campos de Vento” que narra sua história de superação caminhando sozinha os 800 km do Caminho de Santiago de Compostela. Consultora em Desenvolvimento de Talentos com larga experiência executiva em Produção Cultural e de Eventos. Graduada em Marketing com robusta experiência em empresa multinacional francesa. 

 

Produtora do programa Mulheres Alpha, revista televisiva direcionada ao público feminino. Palestrante sobre Desenvolvimento Pessoal (Brasil, Europa e EUA) idealizadora do workshop “O caminho do coração”. Mãe de filha que mora, estuda e batalha por seu lugar ao sol em Paris.

Fernanda Bittar

Fernanda Bittar nasceu em Juiz de Fora. Formada em Pedagogia pela UFJF e mestrado em Literatura Lusophone pela Sorbonne-Nouvelle Paris III. Mãe da Clara de 10 anos e do Gabriel de 6 anos, gateira assumida, completa em julho 13 anos na França. Publicou seu primeiro livro infantil em julho de 2017, "Maria Borboleta e suas aventuras" e em 2018 “O Vale das Corujas”.

 

O Vale das Corujas/ La Valée des Hiboux : Livro bilíngue sobre um mundo fantástico, da autora Fernanda Bittar. São três histórias passadas em um vale encantado, no qual o leitor vai encontrar com personagens incríveis, como: a Coruja da Noite, uma Onça esperta, a Morte, um Ogro, um Dragão, entre outros.

Fernanda Bittar

O livro fala sobre responsabilidade, escolhas e suas consequências e também incentiva o despertar da criança por línguas estrangeiras, no caso, o francês. As ilustrações são assinadas por Paulo Talarico, artista mineiro, que com seu talento, convida o leitor a um mergulho neste mundo mágico.  Para 6/7 anos.

 

Maria Borboleta e suas aventuras : São cinco histórias, contadas em versos, num universo lúdico e delicado. O leitor vai passear com a Maria Borboleta e encontrar um jacaré desenhista, um sabiá poeta, uma girafa brincalhona e visitar a casinha da vovó. O livro aborda temas como a amizade, a importância de falar a verdade e a alegria de viver. A artista mineira Cristiane Goiatá, que com muita sensibilidade e ternura, ilustrou a obra. Para todas idades. Vale conferir!

 Instagram: @livrosdafernandabittar

Marcia Camargos

Marcia Camargos, jornalista e escritora com pós-doutorado em história social pela USP, tem 28 livros publicados. ntre romances, ensaios, biografias e infanto-juvenis. Vive em Paris desde 2016, onde escreve artigos para jornais e revistas brasileiras.

 

Micróbios na cruzNão é fácil viver numa casa onde se leva beliscão por qualquer coisa, mau humor de criança é “falta de couro”, é preciso economizar porque “ninguém é sócio da Light””. Pois é num mundo assim, cheio de “não pode”, que cresce “Formiguinha”, a protagonista e narradora deste livro, menina levada e esperta que traça um retrato ao mesmo tempo infantil e crítico do mundo dos adultos na década de 1960. Ao filtrar a fala dos pais, a narrativa da garota revela os estereótipos, preconceitos e expectativas sociais de uma família brasileira típica da época: é como se ela repetisse em voz alta, na sala, aquilo que os pais falam quase às escondidas, no quarto.

“Micróbios na cruz”  é ainda o painel de uma época em que ocorrem grandes mudanças comportamentais e políticas no Brasil — a pílula, a liberação dos costumes, a ditadura, a Igreja de esquerda e a luta armada, pois tudo chega aos olhos e ouvidos curiosos e espantados desta menina que nasceu no seio de uma família tipicamente mineira, mas teve de crescer em São Paulo. Criança impressionável e de saúde frágil, que sofre de uma espécie de “vômito crítico”, ela também se preocupa muito com assuntos religiosos, já que sua família é católica praticante. Mas a intimidade com que trata a religião se aproxima da iconoclastia, como quando especula sobre o que aconteceria se Cristo pregado na cruz tivesse vontade de ir ao banheiro...  A narrativa, que reproduz o ritmo da fala infantil, nos conduz até os primórdios da adolescência da personagem e suas primeiras manifestações de rebeldia, no colégio católico mais tradicional da cidade, onde a garota morena descobre com uma ponta de inveja que suas colegas de classe alta têm “Alma Loira de Olhos Azuis”. E por fim a menina, que é leitora voraz, inclusive de livros “proibidos”, chega à beira do mundo adulto, quando o universo de certezas se desfaz: “Diante de mim tenho o abismo, deve ser isso que chamam liberdade”.

Espaço Bem-estar

Diversas profissionais de área da saúde e do bem-estar estarão para tirar dúvidas, dar orientações e demonstrar algumas de suas técnicas de trabalho. Então, venha conhecer essas brasileiras que estarão focadas em proporcionar uma melhor qualidade de vida para as participantes !

Leila Loreto

 

 

Leila Loreto, brasileira que vive na França há 4 anos, é esteticista há 10 anos e especialista em Estética Corporal e facial.Leila estara presente no evento para demonstrar a  técnica que ela utiliza, a “Quick massage”. 

Quick massage

 

 

Venha conhecer essa profissional, que  vai  ofecer para as participantes, massagem que relaxa e alivia dores musculares nas costas.

Elaine Garcia

Elaine Garcia, é professora de Yoga – Técnicas de meditação e Auto-Massagem, Danças Circulares Faz atendimento individual em Yogaterapia , Sophrologie, Massagens : Indiana, Tai-Yoga e Shiatsu. Elaine descobriu as danças circulares em 2001, no Brasil. As Danças Circulares ou Danças dos Povos é um trabalho que vem de desenvolvendo no Brasil desde 1984 e que esta ganhando muita popularidade em todo pais e em muitos lugares do mundo. Este movimento nasceu em 1976, criado pelo coreografo alemão/polonês Bernhard Wosien. 

 

Elaine Garcia

Praticada em circulos, em todas as tribos e grupos de pessoas desde tempos remotos as danças eram rpaticadas para celebrar a vida, as colheitas, a natureza, casamentos, ritos de passagem. O circulo é um simbolo universal que representa a unidade e a igualdade. Estas danças são uma pratica ancestral e profunda adaptada aos tempos modernos. O principal foco nas danças não é a performance, mas o sentimento de união, cooperação, de cuidar do outro, de convivialidade. Ajuda a pessoa a tomar consciência de seu corpo físico, acalmar seu emocional, trabalhar sua concentração e memória , coordenação motora,etc. www.elaine-ressourcezvous.fr

 

Elisa Freitas Machado

Elisa Freitas Machado é bailarina, professora de dança e coreógrafa. Graduada em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul ela é também terapeuta e desenvolveu seu método próprio, Corpo Psico-Analítico, resultado da fusão da sua pesquisa do movimento corporal e o estudo da Psicologia Analítica de C.G. Jung. Atuou no Brasil, Holanda, Itália, Estados Unidos, Inglaterra e a partir de 2010 em Paris. Além de responsável pela disciplina de Movimento no Giles Foreman Center of Acting de Paris, é Coach Corporal de profissionais da área da comunicação, teatro e cinema. Fundou em 2014 o Corps&Acting Elisa Freitas Machado.

Coaching corporal : Podemos nos sentir estrangeiras no nosso próprio país. Qual seria a participação do nosso corpo nesta realidade interna e externa? Como respirar melhor, se sentir bem, mais inteira e satisfeita? O corpo, o movimento e a dança podem oferecer os instrumentos necessários para estar mais forte nas situações cotidianas. Assim como se escolhe a alimentação orgânica para se proteger e revigorar o meio ambiente, integrar o trabalho de expressão do corpo, como alimento complementar, conduz ao equilíbrio e ao bem estar. O Coaching Corporal, que acontece atualmente no 5ème Arrondissement de Paris, mas também é itinerante, conjuga diferentes técnicas de dança dando espaço ao prazer de se sentir conectada ao corpo.

Julia Granato

Julia Granato é terapeuta corporal, vem do Rio de Janeiro e mora em Paris há 13 anos. A sua profissão está diretamente relacionada à uma busca de sentido da vida. Ainda bem jovem era pesquisadora em Filosofia na UFRJ e se deparou com uma doença auto imune (lúpus) que a levou a uma artrite reumatoide precoce com paralisia articular dentre outros sintomas. Buscou soluções complementares na medicina alternativa e na Escola de Dança e Terapias Corporais Angel Vianna, se tornando então terapeuta corporal, graças aos resultados transformadores dessa trajetória. A partir daí, pode compartilhar sua experiência através da profissão: é possível transformar! Aqui na França conheceu a Fasciaterapia, Método Danis Bois, que tem permitido enfim viver a experiência do que gosta de chamar de Tecitura; a relação coerente entre  Filosofia e Dança, entre os tecidos conjuntivos do corpo, pensamento, palavras e relações. Os benefícios deste trabalho: alivio de dores físicas e emocionais, relaxamento de tensões excessivas, equilibrando o tônus muscular, diminuindo o stress, apaziguando o excesso de atividade mental.  Este trabalho propõe uma educação perceptiva atuando na prevenção. Pode provocar efeitos colaterais como alegria de viver e entusiasmo !!!

Stands :

Fleur de Liza Art com Elizabeth Rabelo Gonçalves 

Elizabeth Gonçalves

Elizabeth Rabelo Gonçalves, é brasileira e mora na França desde agosto de 2018, é artista visual e trabalha com ilustrações. Gerencia, desde 2016 a Fleur de Liza Art, onde comercializa on-line suas pinturas acrílicas em tela, realizadas principalmente com a técnica do pontilhismo. Como ilustradora, sua paixão é produzir peças com aquarela e guache no papel. Elizabeth também é bióloga e através da pintura ela demonstra sua  paixão pela botânica. O jardim é a sua maior inspiração. Todos os produtos são ORIGINAIS e assinados por pela artista. Esta também trabalhando na criação de uma linha de cartões para os diversos fins (dia das mães, amizade, agradecimento, Natal/Ano Novo). Não deixe de passar em seu stand para conhecer a artista e suas lindas obras.

L’atelier de Juci com Juscileide Lima da Cruz

Artesã brasileira, Juscileide Lima da Cruz, estara presente apresentando  sua  empresa chamada “L'atelier de Jusci”,  onde fabrica acessórios e bonecas em tecidos.  Não deixe de passar em seu stand e conhecer as lindas bonequinhas e acessórios de Juscileide.

Moça Bonita Brasil com Elizangela Croci

Elizangela Croci

Venha conhecer a brasileira Elizangela Croci e as joias de artesanato brasileiro feitas a partir de materiais naturais por artesãos ou comunidades, de forma ecologicamente responsável que Moça Bonita Brasil oferece !

 

Capim dourado, um tesouro no estado bruto no coração do Brasil, que cresce  na região do Jalapão no estado do Tocantins. Um "ouro"  que brota do chão e cuidadosamente tecido fio a fio até se transformar numa arte delicada, uma joia dourada que agrada pela beleza e delicadeza.

Historicamente o capim dourado era usado pelos índios da região local, para a produção de cestos e utensílios domésticos. A arte da transformação foi depois transmitida para os moradores da comunidade quilombola de Mumbuca (descedentes de escravos). Durante a última década, os habitantes redescobriram o seu uso e hoje são produzidas peças de qualidade muito elevada, com respeito a um comércio justo.

 

Buriti Fibres: O buritizeiro é uma palmeira amazônica da região norte do Brasil. As folhas jovens de buriti produzem uma fibra muito fina, "seda". Sua fibra é extraída da folha e trançada manualmente. Então, é usado por artesãos na produção de joias e acessórios.

doBEdo Atelier com Marcia De Oliveira

Marcia De Oliveira

 

 

Quando saiu da barra da saia da mãe, Marcinha viu que adorava gente! Já com uma câmera na mão, se especializou em cinema antropológico em Paris. No Senegal iniciou a associação intercultural BATUK.

 

 

Acabou descobrindo a Terra quando morava no mar de Marselha...e está cada vez mais apaixonada por esse jeito tão natural de fazer coisas e contar histórias! 

 

Foi assim, que chegando em Lyon, ela criou o "doBEdo Atelier" onde se exprime transformando barro em cerâmica. Instagram: @dobedo.atelier / Facebook 

Illustradora e designer Priscila Penedo Torres

 

Priscila, mora a dois anos em Paris, e além de trabalhar com mídias sociais, faz ilustrações de temática doce e lúdica, com um estilo feminino, delicado e ao mesmo tempo cheio de energia em suas cores vibrantes. Suas ilustrações podem ser utilizadas em produtos, tais como livros, vestuário, decoração, etc ... Venha conhecer seu trabalho !